Já que no Pego tivemos que nascer...Somos pegachos até morrer.

1913

Nesta época, aparece-nos a blusa, que é um a peça de transição entre a roupinha e o maquenéu. Era assim chamada, pois as abas já não caíam sobre a saia, mas sim colocadas por dentro das mesmas.A saia é de mazona azul, comprida, sendo a parte traseira mais rodada. Era usada com um cinto largo, do mesmo tecido da blusa.De realçar, sobre o cinto, a colocação do lenço, bordado a ponto cruz.Este lenço destinava-se a ser utilizado no baile, para que o rapaz, com o suor da mão, não manchasse a blusa.

 
  • Como ir - de carro a melhor maneira de chegar ao Pego é ir na direcção de Abrantes através da A23, a que se tem fácil acesso pela A1 no nó de Torres Novas. O Transporte público está assegurado pelo comboio (CP) ou de autocarro.
  • O que visitar - Igreja Paroquial de Santa Luzia, Capela do Senhor dos Aflitos e as casas tipicas.
  • Onde Comer (pratos tipicos)
  • - Ti Pedro
  • - Claudino
  • - Pechalha
  • - O Bento
  • Especialidades - Enchidos, bucho e tripa, orelha, febras, entrecosto, coração, lingua e entremeada.
  • Outra Gastronomia Pegacha - Migas Carvoeiras, Migas de Couve, Couves com Feijão, Bolo Amassado, Coscorões, Arroz Doce, etc.