Já que no Pego tivemos que nascer...Somos pegachos até morrer.

Visita à Aldeia

Ao entrar no Pego, pare no Jardim do Cruzeiro e observe a pia dos burros. Era aqui que estes animais bebiam água.

Depois, dirija-se à Igreja Paroquial dedicada a Santa Luzia e datada do inicio do século XX. Nesta, guarda-se uma imagem da Santissima Trindade, feita de pedra, segundo a concepção quinhentista, de certo mérito e com altura de quase um metro. É muito venerada e a tradição atribui-lhe o "milagre" de o Pego ter sido poupado à catástrofe de do terramoto de 1755, que afectou seriamente as povoações circundantes. No largo encontra-se o fontanário da Igreja.

a

Pia dos Burros

a

Igreja

a

Fontanário

De seguida, aconselhamos um passeio pela aldeia das "casas baixas", onde se destacam as fachadas das casas muito caiadas de branco como já foi referido no ponto a respeito.

a(Cont.)

 
  • Como ir - de carro a melhor maneira de chegar ao Pego é ir na direcção de Abrantes através da A23, a que se tem fácil acesso pela A1 no nó de Torres Novas. O Transporte público está assegurado pelo comboio (CP) ou de autocarro.
  • O que visitar - Igreja Paroquial de Santa Luzia, Capela do Senhor dos Aflitos e as casas tipicas.
  • Onde Comer (pratos tipicos)
  • - Ti Pedro
  • - Claudino
  • - Pechalha
  • - O Bento
  • Especialidades - Enchidos, bucho e tripa, orelha, febras, entrecosto, coração, lingua e entremeada.
  • Outra Gastronomia Pegacha - Migas Carvoeiras, Migas de Couve, Couves com Feijão, Bolo Amassado, Coscorões, Arroz Doce, etc.